CNDL
varejo-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-cnc-fecomercio-sesc-senac-cndl-sindilojas-cdl-lab-hub-ecossistema-omnivarejo-ingressos-aldo-rosa-ceo-1
construcao-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-cbic-sinduscon-anamaco-acomac-materiais-industria-crea-feicon-votorantim-cimentos-2
construcao-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-cbic-sinduscon-anamaco-acomac-materiais-industria-crea-casacor-sao-paulo-sp-6
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
construcao-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-cbic-sinduscon-anamaco-acomac-materiais-industria-crea-conferencia-lares-imobiliario
construcao-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-cbic-sinduscon-anamaco-acomac-feira-expoconstruir-4

Votorantim inaugura em Itaperuçu (PR) unidade focada em insumos agrícolas, economia circular, gestão e destinação sustentável de resíduos

Votorantim inaugura em Itaperuçu (PR) unidade focada em insumos agrícolas, economia circular, gestão e destinação sustentável de resíduos

Votorantim inaugura em Itaperuçu (PR) unidade focada em insumos agrícolas, economia circular, gestão e destinação sustentável de resíduos

Com investimento de R$ 145 milhões, fábrica paranaense vai atender o mercado agro, além de triplicar a capacidade de gestão e destinação de resíduos de forma correta e sustentável

A unidade Itaperuçu abrigará uma nova planta de trituração de resíduos da Verdera e uma nova linha de produção de calcário agrícola, que permitirá à Viter lançar dois produtos exclusivos na região. Os nossos investimentos na unidade de Itaperuçu, somados às melhorias de infraestrutura viária local, são de R$ 145 milhões. Esse montante se conecta com o nosso investimento de R$ 5 bilhões anunciado num programa abrangente de crescimento e competitividade estrutural das nossas operações no Brasil, dos quais cerca de R$ 800 milhões serão investidos nas nossas unidades no Paraná.

A cerimônia de inauguração contou com a participação do governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, do prefeito de Itaperuçu, Edilson Ruiz de Freitas, do nosso presidente do Conselho de Administração, Luiz Pretti, do membro do Conselho e acionista da companhia, Fabio Ermírio de Moraes, e do nosso CEO global, Osvaldo Ayres, entre outras autoridades, empregados e convidados.

“O investimento na unidade Itaperuçu reforça nosso posicionamento de mercado, permitindo importante avanço de competitividade estrutural, em descarbonização e no crescimento de nossos novos negócios de forma alinhada com nosso mandato estratégico. Com a Viter, produzimos insumos agrícolas para atender ao importante mercado agro do Paraná e estados vizinhos. Com a Verdera, oferecemos soluções de economia circular para a região, realizando a gestão de resíduos industriais e urbanos de forma correta e sustentável, gerando impacto positivo para a sociedade e para o meio ambiente”, diz Osvaldo Ayres, nosso CEO global.

Verdera

A nova planta de trituração da Verdera em Itaperuçu vai ampliar a capacidade da oferta de serviços para clientes na região. O local tem capacidade de triturar 48 mil toneladas de resíduos por ano, quase o triplo da atual capacidade instalada de 17 mil toneladas de resíduos por ano. Com área de 4,4 mil metros quadrados, o galpão é equipado com triturador de resíduos de última geração que permitirá à Verdera tratar de forma correta e oferecer destinação sustentável a novos tipos de materiais não recicláveis, como móveis, paletizados e armazenados em tambores. Além do novo maquinário, o espaço também está equipado com um laboratório de análise e controle de produtos, além de um avançado sistema anti-incêndio, que detecta partículas quentes antes da formação da chama e realiza o combate automático com água pressurizada.

Os resíduos tratados na planta de trituração em Itaperuçu serão transformados em energia limpa, com menor emissão de CO2, para produção de cimento em nossa fábrica no município vizinho de Rio Branco do Sul (PR). Essa tecnologia, chamada de coprocessamento, foi trazida de forma pioneira pela nossa empresa para o Brasil em 1991. Em 2019, lançamos a Verdera, unidade de negócios que atua na cadeia de soluções ambientais dando um novo valor para os resíduos por meio do coprocessamento. O coprocessamento é uma tecnologia utilizada mundialmente como destinação adequada e ambientalmente correta para eliminação de diferentes tipos de resíduos.

Viter

Já a nova linha da Viter em Itaperuçu amplia a capacidade de produção de calcário agrícola da empresa no Paraná, permitindo a oferta de dois produtos exclusivos na região: o Calcário ITAÚ Fyller Dolomítico e o Optmix, uma mistura homogênea e industrializada de calcário micro pulverizado e gesso agrícola. As novidades completam o portfólio da Viter para produtores rurais nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul que desejam corrigir e nutrir o solo de forma mais rápida e eficiente para uma melhor performance em suas colheitas.

A nova fábrica da Viter tem capacidade de produzir 600 mil toneladas de calcário agrícola. Com a nova unidade em Itaperuçu, somada à operação já existente na cidade vizinha de Rio Branco do Sul (PR), totaliza uma capacidade instalada para produzir 1,5 milhão de toneladas por ano de calcário agrícola no Estado do Paraná.  A nova unidade da Viter está equipada com modernos e potentes filtros para o controle da emissão de gases e partículas sólidas e usará combustível renovável (biomassa) como fonte energética no seu processo de produção.

“As novas tecnologias e segmentos de atuação que estão presentes na unidade de Itaperuçu fortalecem o nosso compromisso de promover um ambiente de negócio mais circular. Adotamos uma abordagem regenerativa na maneira de fazer negócios, buscando eliminar resíduos, revalorizar subprodutos de outras indústrias e ampliar o uso de recursos renováveis. Tudo isso se conecta com a transformação do nosso negócio e a nossa estratégia de descarbonização e de diversificação”, afirma Lucas Di Marco, nosso diretor de Adjacências e Novos Negócios.