rede-brasil-inovador-2024-inovacao-esg-ia-innovation-trends-brazil-cni-cna-cnc-hub-startups-web-summit-rio-janeiro-rj-melanie-nakagawa-microsoft-itau-aldo-rosa-1
CNDL
construcao-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-cbic-sinduscon-acomac-materiais-industria-feira-construsul-bc-balneario-camboriu-2

Estamos fazendo a nossa parte? Pegada Hídrica no setor da construção

Estamos fazendo a nossa parte? Pegada Hídrica no setor da construção

Estamos fazendo a nossa parte? Pegada Hídrica no setor da construção

SindusCon-SP comemora o Dia Mundial da Água

Há mais de duas décadas, o Comitê de Meio Ambiente (Comasp) do SindusCon-SP atua na promoção da sustentabilidade no setor da construção civil e elegeu como tema relevante o uso eficiente da água.

A gestão da água permeia diversos desafios, como adensamento populacional, escassez hídrica e eventos climáticos extremos. Com o objetivo de contribuir para o uso eficiente da água no setor, o Comasp vem trabalhando o tema Pegada Hídrica.

Em 2019, o SindusCon-SP; por meio do Comasp, em parceria com Caixa Econômica Federal e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD); desenvolveu a metodologia para o cálculo da Pegada Hídrica das Edificações.  O próximo passo desse trabalho será o desenvolvimento de uma plataforma de cálculo que permitirá às empresas do setor da construção civil ter acesso a uma ferramenta simples, estruturada, interativa para gerenciar o desempenho do consumo da água nas obras e edificações.

A plataforma poderá ser utilizada por Construtoras e Incorporadoras que elaboram ou estão interessadas na gestão de seus inventários de Pegada Hídrica e empresas e fabricantes que queiram oferecer produtos mais sustentáveis. A partir do cálculo da pegada hídrica os usuários da ferramenta poderão tomar decisões para aperfeiçoar seus projetos e compras e, assim, racionalizar o consumo de água, e dessa forma gerenciar:

o consumo de água (m³) para produzir 1 m² de área construída,
o índice relativo de consumo dos seus empreendimentos,
a pegada hídrica dos seus empreendimentos, produto + execução + uso e ocupação, e
a realização de comparações de pegada hídrica com base em características específicas das obras, como sistemas construtivos distintos.
A calculadora será um importante instrumento para elaboração de projetos, escolhas de materiais, sistemas construtivos e gestão da obra para diminuir a pegada hídrica do canteiro de obras, e dessa forma também melhorar o desempenho da pegada hídrica na fase de uso da edificação.

Além da importância da construção de edificações mais sustentáveis, o usuário final também tem um papel significativo no uso eficiente da água durante a fase de operação da edificação, já que essa fase representa um percentual expressivo de uso da água durante o ciclo de vida da edificação.

É imprescindível repensarmos e reduzirmos nossa pegada hídrica no setor da construção civil, garantindo a resiliência das cidades frente às mudanças climáticas e preservando a disponibilidade de água doce para as futuras gerações, de acordo com Virgínia Sodré, CEO da Infinitytech e consultora do Comasp no projeto pegada hídrica.

Projetar e construir edifícios mais eficientes que permitam aos usuários a correta gestão da água é fundamental.